Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

TV e Séries

Segunda parte da quinta temporada de “Riverdale” promete muito suspense e mortes; confira o trailer!

Os novos episódios chegam dia 11 de agosto e vai ter muito drama!

Segunda parte da quinta temporada de "Riverdale" promete muito suspense e mortes
Segunda parte da quinta temporada de "Riverdale" promete muito suspense e mortes (Divulgação/Warner Channel)

A segunda parte da quinta temporada de “Riverdale”, vem aí! A data oficial, já anunciada, é para o dia 11 de agosto e então, a CW liberou o trailer da continuação de uma das séries tens mais famosas.

Para quem já viu a primeira parte, sabe que os personagens estão indo atrás de várias respostas. Aliás, o último episódio mostra Archie (KJ Apa) encontrando seu ex-general com algumas novidades e Cheryl (Madelaine Petsch) descobrindo o interesse por poder de Hiram e Reggie em assumir os xaropes dos Blossom. Além disso, também pudemos acompanhar Betty (Lili Reinhart) e sua mãe, Alice, recebendo visitas inesperadas. Com certeza nessa próxima etapa os personagens continuarão na busca por Jughead.

O trailer está bem intrigante. Podemos esperar muito drama, suspense e mortes. Além disso, podemos notar a volta das Pussycats, logo podemos esperar várias apresentações icônicas do grupo.

Por fim, vale lembrar que, além da 5ª temporada, a CW já anunciou a data da 6ª temporada, que chegará em novembro deste ano. Confira o trailer da segunda parte de “Riverdale”:

Quantas temporadas ainda veremos de “Riverdale”?

Para a nossa felicidade, “Riverdale” não acabará tão cedo! Isso porque, em entrevista para a Forbes, Madelaine Petsch, a intérprete de Cheryl Blossom, contou que poderemos ver, pelo menos, mais duas temporadas. De acordo com Petsch, ela, Cole Sprouse, Camila Mendes, KJ Apa e Lili Reinhart têm o contrato para mais duas. Ufa!

Para os atores, é fundamental que “Riverdale” acabe da melhor maneira possível. Nossos contratos se estendem por mais alguns anos, até a temporada sete. Acho que todos nós adoraríamos continuar a trazê-los à vida. Acho que o que queremos mais do que qualquer coisa é saber quando vamos acabar, para que possamos realmente encerrar com uma certa reverência”, disse.