Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

TV e Séries

Justiça decide a favor da Netflix em caso envolvendo “13 Reasons Why”

John Herndon entrou com uma ação por responsabilizar a plataforma pela morte da filha

Justiça decide a favor de Netflix em caso envolvendo "13 Reasons Why"
Justiça decide a favor de Netflix em caso envolvendo "13 Reasons Why" (Reprodução/Netflix)

Alerta gatilho

Segundo informações do New York Post, a Netflix saiu vitoriosa no caso envolvendo a família Herndon e a série “13 Reasons Why”, uma vez que o pai de Bella Herndon, acusou a plataforma ser responsável pelo suicídio da filha de 15 anos. A batalha judicial começou em agosto de 2021 e terminou nesta terça-feira, 11 de janeiro.

John Herndon disse que depois da filha assistir a primeira temporada da série, teria a influenciado a tirar sua própria vida, em 2017: “[Bella] morreu como um resultado de atos tortuosos e omissões da Netflix que causaram, ou ao menos contribuíram substancialmente”, trecho de documento enviado à Justiça norte-americana.

Vale lembrar que a série causou muita polêmica [mas mesmo assim ganhou 2ª temporada]. Isto porque ela é bem pesada e contendo até mesmo a cena da morte da protagonista que depois foi retirada. Além disso, apesar de ter a classificação de idade, isto não significa que o público teria condições de assistir àquelas cenas.

Aliás, o caso de Bella não foi isolado. De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental (INSM) dos Estados Unidos, “13 Reasons Why” estava associada ao aumento de 28,9% em casos suicídio envolvendo crianças e adolescentes, em abril de 2017, período da primeira temporada.

Entretanto, mesmo com estudos envolvendo a série, a juíza Yvonne Gonzalez decidiu a favor da plataforma: “Esse é um caso trágico… mas basicamente, eu não acho que [o processo] sobrevive”. A Justiça se baseou de acordo com a Primeira Ementa da Constituição norte-americana sobre liberdade de expressão.