Fale conosco

O que vc está procurando?

Revista Atrevida

TV e Séries

Confira 5 motivos para ver “Dawson’s Creek”, o drama adolescente dos anos 90 que chegou à Netflix!

confira-5-motivos-para-ver-“dawson’s-creek”,-o-drama-adolescente-dos-anos-90-que-chegou-a-netflix!

A série de 1998 chegou na Netflix e você precisa ficar sabendo de todo o sucesso

“Dawson’s Creek” chegou na Netflix e vocẽ precisa conhecer cada detalhe desse sucesso dos anos 90!

Foi exibida originalmente entre 20 de janeiro de 1998 a 14 de maio de 2003 pelo canal The WB e produzida pela Sony Pictures Television. Criada por Kevin Williamson, é uma das séries dramáticas de maior prestígio da televisão, principalmente entre o público jovem. Confira cinco motivos para maratonar a série 23 anos depois de sua estreia:

+++LEIA MAIS: Série literária “Heartstopper” está sendo desenvolvida pela Netflix; saiba mais!

1) Ver atores hoje consagrados em suas primeiras experiências na TV

O elenco principal da série é composto por James Van Der Beek, que vivia Dawson. O ator continuou trabalhando no cinema e na TV. Sua série mais recente foi “Pose” e sua última aparição na TV foi como competidor do “Dancing With the Stars” em 2019.

Katie Holmes, a intérprete de Joey, fez alguns outros trabalhos e se casou em meados dos anos 2000 com Tom Cruise e acabou tendo mais destaque na mídia. Em 2011 apareceu em “How I Met Your Mother” e, em 2015, teve um papel de destaque na série “Ray Donavan”. Desde que se divorciou de Tom Cruise, Katie vem dedicando sua carreira mais ao cinema.

Joshua Jackson, que viveu Pacey Witter, decolou em sua carreira após a série e se dedicou ao cinema durante um bom tempo. Em 2008 voltou à TV e protagonizou a série “Fringe”. Logo em seguida, Joshua emendou outro trabalho, ao entrar para o elenco de “The Affair” e atualmente, está aparecendo na série “Little Fires Everywher”

Keer Smith, ator de Jack, se dedicou mais à TV e trabalha até hoje. Esteve no elenco de “CSI: NY”, “Eli Stone”, “Agents Of S.H.I.E.L.D” e “The Fosters”. Na quarta temporada de “Riverdale” ganhou um papel de destaque.

+++LEIA MAIS: Após Netflix renovar “Bridgerton”, fãs de “Julie and the Phantoms” exigem 2ª temporada: “A gente merece”

Michelle Williams, a Jen Lindley da série, se dedicou ao cinema e chegou a ser indicada a grandes premiações, como o Oscar. Venceu o Globo de Ouro, pelo filme My Week With Marilyn. Em 2020 ela foi premiada com o Globo de Ouro pelo seu papel na série Fosse/Verdon. 

Busy Phillips, intérprete de Audrey, chegou a fazer um considerável sucesso com passagens por “ER”, “The Sarah Connor Chronicles”, “Cougar Town” e, mais recente, no filme “I Feel Pretty”.

Meredith Monroe, atriz da personagem Andie McPhee, fez diversas participações, algumas delas são em “Cold Case”, “The Mentalis” e “Castle”, e teve aparições recorrentes em “Criminal Minds”, e “Hart Of Dixie”. Seu papel mais recente foi na série “13 Reasons Why”, da Netflix.

+++LEIA MAIS: Charlie Gillespie, de “Julie and the Phantoms”, irá estrelar drama adolescente, “The Class”; saiba mais!

2) Trilha sonora

A trilha sonora única é repleta de clássicos, bandas e artistas novos (na época), músicas pop e bastante chicletes. As músicas fizeram tanto sucesso que foram lançados dois álbuns da série e algumas músicas entraram para o Rank da Billboard e para as paradas musicais nas rádios. Cada uma das músicas marcou uma cena e um momento especial no seriado. 

Uma curiosidade sobre a trilha sonora é que a música de abertura “I Don’t Want to Wait”, de Paula Cole, foi a segunda opção, porque os produtores escolheram “Hand in my Pocket”, de Alanis Morrissete, para ser a música tema. Porém, Alanis mudou de ideia e “I Don’t Want to Wait” acabou se tornando um hit.

3) História emocionante e cativante

A série conta a história de um grupo de adolescente que vive em Capeside, uma pequena cidade do litoral perto de Boston, com os mais diferentes tipos de problemas no cotidiano, o que os fazem crescer e entender melhor o mundo em que vivem. Agora cada um precisa decidir o rumo de suas vidas. Não é nada fácil, mas, com amor e amizade, esse caminho será mais fácil de encarar.

A trama foi algo novo para a época e trouxe a vida de um menino, Dawson, que sonhava em ser cineasta. A história tão cativante, que relata, também, as dificuldades de amadurecer, ajudou os fãs que assistiam o seriado na época, a crescer junto com os seus personagens preferidos.

+++LEIA MAIS: “Lupin”: Conheça como surgiu a série mais popular do momento

5 motivos para ver “Dawson's Creek”, série dos anos 90

Divulgação/ Sony Pictures Television

4) Primeira série a exibir um beijo romântico entre dois personagens gays no horário nobre

O episódio True Love, de “Dawson’s Creek”, mostrou o primeiro beijo entre dois homens. Jack (Kerr Smith) vai até a faculdade se declarar para Ethan (Adam Kaufman), porém, o final desse beijo romântico não é dois mais felizes. Isso porque Jack, sem perceber, beija Ethan na frente de seu namorado, o que frustrou uma boa parcela do público, em especial os ativistas da Gay and Lesbian Alliance Against Defamation (GLAAD).

Porém, o objetivo do beijo era defender a causa gay na televisão americana e diminuir as resistências dos produtores em colocar personagens LGBT+.

5) Nostalgia dos anos 90

“Dawson’s Creek” ficou marcada no final dos anos 90, também pela forma como o mercado passou a lidar com produções feitas para adolescentes, e voltou para reafirmar o seu sucesso. Além da história incrível, poderemos ver um pouco de como era a vida no final dos anos 90 e como era ser jovem nessa época. Por mais que muitas coisas tenham mudado de lá para cá, os adolescentes de hoje vão se enxergar muito em cada um dos personagens. 

+++LEIA MAIS: Bruna Marquezine e Sasha Meneghel aparecem juntas em novo vídeo de divulgação da Netflix; confira!

5 motivos para ver “Dawson's Creek”, série dos anos 90

Divulgação/ Sony Pictures Television