Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

TV e Séries

5 motivos para assistir “Com Amor, Victor”

2ª temporada do spin-off de “Com Amor, Simon” chega no dia 11 de junho

Motivos para assistir "Com Amor, Victor"
Motivos para assistir "Com Amor, Victor". (Divulgação/Hulu)

No dia 11 de junho, os fãs de “Com Amor, Victor” tem um baita motivo para comemorar: finalmente teremos a segunda temporada da série!

A produção, que é um spin-off do filme — e livro — “Com Amor, Simon”, segue a história de Victor Salazar, papel de Michael Cimino. No caso, Victor acaba de chegar na cidade e vira o aluno novo da Creekwood High School, mesma escola de Simon.

No meio do processo de adaptação ao novo ambiente, ele começa a questionar a própria sexualidade (e é aí que vemos ele se interessar pela história do personagem principal do filme de 2016).

Mas, pera aí. Você ainda não assistiu “Com Amor, Victor”? Então deixa Atrevida te ajudar listando cinco motivos mais do que relevantes para você assistir essa série que, como o próprio título fala, é só amor:

Episódios rápidos

Em primeiro lugar, vamos falar de maratonas! Série boa é aquela que a gente senta e assiste tudo em uma rodada só, né? Por isso, “Com Amor, Victor” é para você.

A primeira temporada conta com 10 episódios de apenas meia-hora. Ou seja, temos o formato perfeito para acabar a série em apenas um final de semana e ainda ficar com um gostinho de quero mais!

Representatividade dentro da série

Além de ter o formato favorito dos fãs de série, “Com Amor, Victor” conta com personagens muito bem construídos (e cheio de representatividade). Não só quebrando estereótipos dentro da comunidade LGBTQ+, mas como também na hora de trazer histórias de outros países.

Nesse sentido, temos a família de Victor que é colombiana e porto-riquenha. Inclusive, é importante afirmar que o ator Michael Cimino é realmente descendente porto-riquenho, fazendo jus a origem de seu personagem!

Além disso, outros personagens da série, como seus amigos e até funcionários da escola tem origens diversas.

Entretanto, a representatividade LGBTQ+ ainda não foi a mais presente na série, já que vemos Victor refletindo sobre sua sexualidade na primeira temporada inteira. Dessa forma, é bem possível que veremos mais desse assunto na segunda parte.

Amizades perfeitas

Eu ouvi #FriendshipGoals? Seja de Benji com Victor ou de Victor com Felix (Anthony Turpel), nessa série podemos acompanhar um grupo de amigos muito carinhosos um com outro.

Afinal, apesar de ser uma série sobre um adolescente se descobrindo e se entendendo dentro da comunidade LGBTQ+, assim como no livro “Com Amor, Simon”, o relacionamento entre o personagem principal, sua família e seus amigos é muito relevante para a história.

Crossover de Nick Robinson + referências ao filme

Inegavelmente, por ser um spin-off do filme de 2016, não só temos a menção como vemos o ator de “Com Amor, Simon” dentro do universo da série. Em algumas interações e aparições, Nick Robinson também conta um pouco de sua história para Victor.

Além disso, temos muitos eastereggs no cenário que os fãs ativos do apelidado “simonverso” vão entender. Afinal, as duas produções se passam na mesma cidade. Já reconheceu a roda gigante?

Fim da temporada aberto para teorias (e é para isso que serve a segunda)

Por fim, temos, claro, o final da série! Afinal, não importa quão boa uma série é, ela sempre pode ser destruída na finale. Entretanto, para nossa felicidade, esse não é o caso de “Com Amor, Victor”!

O décimo episódio da primeira temporada nos deixa cheio de questionamentos em aberto, os quais vamos solucionar na segunda temporada, que chega no dia 11 de junho.

Quem já está animado para a volta de “Com Amor, Victor”?