Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Na Real

Metas para 2022: como ir além da lista e criar uma rotina à prova da desmotivação

Quatro passos para manter os planos à vista e não desistir das metas de Ano Novo

Metas para 2022: como ir além da lista e criar uma rotina à prova da desmotivação
Metas para 2022: como ir além da lista e criar uma rotina à prova da desmotivação. (Reprodução/Unsplash)

Todo ano é a mesma coisa: com a chegada de 2022, muita gente cria uma lista de resoluções ou de metas que vem sempre acompanhada das promessas de que “agora vai ser diferente”. Entretanto, na prática, muitos abandonam suas metas já depois do Carnaval, enquanto outros nem sequer sabem por que definiram esses compromissos.

“Há mais de cinco anos empreendendo em home office — e há mais de uma década estudando sobre planejamento, rotina e produtividade —, arrisco dizer que esse abandono acontece por dois motivos: as metas são genéricas demais ou falta revisão da evolução”, afirma Karolina Vieira, criadora do Método LIDE.

“Quando digo que são metas genéricas, quero dizer que são definidas sem muita reflexão, o que acaba criando metas generalistas que podem, inclusive, serem influenciadas pela pressão social ou pelo efeito manada de acreditar que existe uma fórmula de sucesso igual para todos”, argumenta. “Isso causa frustração, porque muitas vezes essa meta nem cabe no estilo de vida ou no ritmo de rotina que essa pessoa tem. E, sem um planejamento claro, ela acaba se desmotivando justamente por definir a meta sem um significado profundo”, explica também.

Por isso, ela separou dicas baseadas no Método LIDE — quatro passos com uma visão mais leve e realista da produtividade e rotina, que ajudam desde a definição das metas até a estruturação de rotina e a revisão da rota. Enfim, vem ver essas dicas para tirar suas metas de 2022 do papel:

Passo 1: Lapidar (clareza)

Não é possível se planejar sem ter clareza, e a clareza vem da atitude de sentar para refletir e se livrar de tudo o que não faz mais sentido na vida. Também é hora de definir os hábitos a mudar. Por isso, lapidar é definir o que temos de mais valioso e o que queremos abrir mão. Só após perceber como a vida é agora, é que dá para pensar em novas possibilidades e definir como é a vida que se quer viver, definindo metas objetivas e mensuráveis.

A fórmula do Método é escrever: “Eu vou (verbo + meta) até (data) porque (motivação) é importante para mim”.

Passo 2: Implantar (planejamento)

Agora que existe uma clareza de metas, entra em cena o planejamento. Ele nada mais é do que o caminho que precisamos percorrer para alcançar o que temos como objetivo. A implantação é o momento de fazer o planejamento mensal e semanal e definir as ações que dão suporte às metas.

Por exemplo, se quero melhorar minha alimentação, preciso cozinhar em casa e me organizar para ter esse tempo. Essas coisas que faço no cotidiano é que ajudam no resultado. O planejamento ajuda a estruturar uma rotina que comporta nossas metas e torna fáceis as escolhas fáceis.

Passo 3: Desbravar (estratégia)

Depois do planejamento, normalmente já se tem um esboço de uma “rotina ideal” que será um ponto de partida para alcançar o que queremos. Horários disponíveis, obrigações e gestão do tempo disponível já devem ter sido mapeados.

A rotina ideal não tem a ver com horários, mas com ações e disciplina. Ela é um modelo para dias bons, mas tenha em mente que em alguns dias vai dar tudo errado. E está tudo bem, porque quando se tem o mapa da trilha, você pode pegar atalhos diferentes, mas na soma dos dias, você ainda estará indo em direção ao que é importante para você.

Passo 4: Engrenar (motivação)

Não podemos confiar na motivação. Nem sempre estamos motivados e dispostos, mas se você definiu metas que são realmente significativas para você, deve saber que quando a motivação falta, a disciplina faz seu papel e é importante visualizar o resultado para se manter fazendo o que precisa ser feito.

Além disso, engrenar exige a revisão do seu progresso, que pode ser semanal, mensal e trimestral, dependendo do prazo que você definiu. Essa revisão é feita antes do planejamento e é quando você avalia o quanto conseguiu se aproximar do que estava previsto. Muitas vezes, a meta pode precisar de ajuste no prazo porque o resultado acaba não sendo como esperamos. Faça isso sem culpa, sem sofrimento, apenas para se manter no caminho certo.

O mais importante nisso tudo é não ter medo de se comprometer com os seus sonhos e nem de revisar sua evolução. Comece de novo quantas vezes for preciso, mas se for importante para você, não desista. E aí, pronto para criar suas metas de 2022?