Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Na Real

Eu acredito em fadas! Rayssa Leal faz história nos Jogos Olímpicos e é prata no skate

Com apenas 13 anos e 203 dias, Rayssa representa o Brasil no skate e dá show!

Rayssa Leal faz história nos Jogos Olímpicos e é prata no skate
Rayssa Leal faz história nos Jogos Olímpicos e é prata no skate (Getty Images)

A madrugada de segunda-feira, 26, foi muito agitada aqui no Brasil por causa de Rayssa Leal, a brasileira de apenas 13 anos que fez história na prova de skate nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Entre três atletas brasileiras que estavam representando o Brasil, comente Rayssa avançou nas provas eliminatórias. Depois com uma grande pontuação, a brasileira conquistou a prata com a nota 14,64, atrás apenas da japonesa Momiji Nishiya, também de 13 anos, mas cinco meses mais velha. Vale lembrar que esta é a primeira vez que o skate entra como categoria olímpica como o surfe, outra competição que o Brasil vem forte e com grandes chances de medalhas!

Conhecida como a fada do skate, Rayssa além de ser a sensação das Olimpíadas é também sensação nas redes sociais. Diversos vídeos da nossa tadinha estão rolando na internet quando ela era ainda mais nova e já andava de skate. Olha só:

Além disso, outro recorde de Rayssa foi que ela se tornou a atleta mais jovem do Brasil a ganhar uma medalha e a terceira mais nova entre todos os países com apenas 13 anos e 203 dias. GIGANTE!

Com sua incrível história, Rayssa uniu o Brasil durante esses jogos e inspirou, além de muitas meninas de 13 anos a andar de skate, inspirou todos os brasileiros a conquistar seus sonhos e acreditar que sempre podemos mais.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio são um grande exemplo de superação. É comum os atletas treinarem seu máximo para chegarem na competição em seu auge. Porém por conta da pandemia, os jogos atrasaram por um ano, bagunçando o treinamento dos atletas. Logo os atletas mudaram toda a sua rotina de seus treinamentos e chegaram preparados para representar seus países. Outro fato que chama a atenção é a falta de público, uma vez que o evento uni pessoas de todo o mundo para torcer por seus países.