Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Livros

Coraline e muito mais: conheça outros livros de Neil Gaiman

Obras prometem muita aventura, ficção e histórias com várias reflexões sobre a vida e as relações humanas

Coraline e muito mais: conheça outros livros de Neil Gaiman
Coraline e muito mais: conheça outros livros de Neil Gaiman (Foto: Divulgação/Intrínseca)

Por Yasmin Altaras

Neil Gaiman é um nome que dispensa apresentações. Vencedor de inúmeros prêmios, como a Newbery Medal, o Hugo e o Nebula Awards, o britânico é dono de uma narrativa única e repleta de nuances que conquistou uma imensa legião de fãs. Autor de sucessos como “Mitologia nórdica” e “Deuses americanos”, já vendeu mais de 700 mil exemplares pela Intrínseca.

Pensando nisso, a Atrê resolveu fazer uma lista com 5 indicações de livros do Neil Gaiman. Afinal, que não curte uma boa história, não é mesmo? Então, bora conferir?

Coraline

Publicada originalmente em 2002, a obra é considerada pelo The Guardian um dos melhores livros do século XXI. “Coraline” é a história de uma menina muito curiosa que adora explorar lugares novos. No entanto, certas portas jamais devem ser abertas, e ela aprende isso da forma mais assustadora possível. Isso porque, pouco tempo depois de se mudar com os pais para um apartamento em um casarão antigo, ela percebe que ele é ocupado por vizinhos excêntricos e envolto por uma névoa insistente. Um mundo de estranhezas e magia, o tipo de universo que apenas Neil Gaiman pode criar.

Entediada e por vezes ignorada pelos pais, Coraline acaba encontrando uma misteriosa porta na sala. Ao abri-la, a menina se depara com um lugar macabro e fascinante.

Aliás, vale lembrar que este foi o primeiro livro do autor para o público infantojuvenil e logo se tornou uma das obras mais emblemáticas do escritor. Assim, em 2009, ganhou as telas de cinema em uma animação stop-motion dirigida por Henry Selick. Aliás, o projeto ganhou indicações ao Oscar e ao Globo de Ouro.

O Oceano no Fim do Caminho

A obra conta a história de um homem de meia-idade, que volta à casa onde passou a infância para um funeral. Embora a construção não seja mais a mesma, ele é atraído para a fazenda no fim da estrada, onde, aos sete anos, conheceu uma garota chamada Lettie Hempstock, que morava com a mãe e a avó, cujas lembranças remontam os tempos do Big Bang. Dessa forma, ele não pensava em Lettie há décadas, mas mesmo assim, ao se sentar à beira do lago (o mesmo a que ela se referia como um oceano) nos fundos da velha casa de fazenda, o passado esquecido volta de repente. E é um passado estranho demais, assustador demais, perigoso demais para ter acontecido de verdade, especialmente com um menino.

Quarenta anos antes, um minerador de opala, que alugava um quarto na casa de sua família, cometeu suicídio dentro de um carro roubado, no fim da estrada que dava na fazenda Hempstock — o mesmo homem que havia atropelado seu gato e oferecera outro em substituição. Assim, a morte daquele homem foi o estopim, com consequências inimagináveis. A escuridão foi despertada, algo estranho e incompreensível para uma criança. E Lettie — com sua magia, amizade e a sabedoria digna de alguém com muito mais de onze anos — prometeu protegê-lo, não importava o que acontecesse.

Os Filhos de Anansi

Charlie Nancy tem uma vida pacata e um emprego entediante em Londres. A pedido da noiva, ele concorda em convidar o pai para seu casamento e fazer uma tentativa de reaproximação – já que há vinte anos os dois não se falam. Enquanto isso, no palco de um karaokê na Flórida, o pai de Charlie tem um ataque cardíaco fulminante. 

A viagem de Charlie até os Estados Unidos para o funeral acaba se tornando a jornada de uma nova vida. Ele não tinha ideia de que o pai era um deus. Menos ainda de que ele próprio tinha um irmão. E, obviamente, não imaginava que esse irmão possuía poderes capazes de tirá-lo do sério. Anansi, na mitologia africana, é uma divindade que assume a forma de uma aranha e que remete aos espíritos pregadores de peças e traquinas – assim como o irmão de Charlie.

Embrenhando-se no território de lendas e deuses pagãos, a poderosa prosa de Neil Gaiman leva o leitor a mergulhar nessa narrativa fantástica e bem-humorada sobre a família e, ao final de tudo, sobre a própria natureza humana.

Biblioteca Gaiman (VOL. 1)

O primeiro volume da coleção traz cinco graphic novels, duas delas inéditas no Brasil, “As noivas proibidas dos demônios desfigurados da mansão secreta na noite do desejo sinistro” e “A verdade sobre o desaparecimento da srta. Finch“. A primeira história, com arte de Shane Oakley, abre a coletânea. Originalmente, o conto gótico foi publicado em 2006 e premiado com o Locus, ganhando a adaptação para os quadrinhos em 2017. Assim, a obra aborda de forma satírica o desafio de um autor em escrever um enredo de fantasia.

Por fim, com arte de Michael Zulli, um dos ilustradores de “Sandman“, a outra HQ inédita traz um circo com seres diabólicos e o misterioso desaparecimento de uma mulher que não se chama srta. Finch.

Então, curtiram as indicações de leitura? 🙂