Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Música

V, do BTS, quebra mistério e atualiza fãs sobre lançamento de projeto solo

A mixtape solo do artista terá 13 músicas, e foi apelidado como “KTH1”

V, integrante do BTS, no clipe de "On"
V, integrante do BTS, no clipe de "On" (Crédito: Reprodução/YouTube)

Para a alegria dos fãs, o projeto solo de V, integrante do BTS,, está ganhando forma. Durante uma live recente, o cantor comentou sobre a data de lançamento da mixtape. Até então, ela seria liberada ainda em 2021, no entanto ele afirmou que a data precisou ser adiada.

Carinhosamente apelidada pelos fãs de “KTH1”, a mixtape terá 13 músicas no total. No ano passado, o artista já havia expressado sua vontade de lançá-la o mais rápido possível. Porém, conforme o site Koreaboo revelou, os fãs do idol do k-pop vão precisar esperar um pouco mais.

Na live com Suga e J-Hope, V foi questionado sobre o disco, e disse: “Sinto muito, não neste ano. Nossa agenda é mais agitada do que você pensa“, afirmou. “Basicamente, nossa agenda é três ou quatro vezes [mais] agitada do que parece”, acrescentou Suga.

“Há mais coisas em nosso cronograma sob a superfície”, disse V. “Eu estou trabalhando duro, ARMY”. Nos resta esperar!

Posicionamento sobre #StopAsianHate

Os integrantes do BTS se posicionaram sobre a campanha “Stop Asian Hate”. Ela começou a ganhar força nos Estados Unidos porque a taxa de criminalidade contra a comunidade asiática no país cresceu muito.

Ainda, aconteceu um crime brutal em Atlanta, na Geórgia, onde pelo menos 6 mulheres asiáticas foram assassinadas. Com isso, a campanha acabou tomando força nas redes e muitos famosos se posicionaram a favor dela – como foi o caso do BTS.

RM, Jimin, Suga, J-Hope, Jungkook, V e Jin fizeram um pronunciamento sobre o assunto, demonstrando apoio para a comunidade asiática norte-americana. “Enviamos nossas mais profundas condolências àqueles que perderam seus entes queridos. Sentimos tristeza e raiva”, disse o BTS em carta aberta.

Ainda, os integrantes do grupo comentaram sobre situações de preconceito que eles mesmo já enfrentaram. “Relembramos momentos em que enfrentamos discriminação como asiáticos. Suportamos palavrões sem motivo e fomos ridicularizados por nossa aparência. Fomos até questionados por que os asiáticos falavam em inglês“.