Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Música

Manu Gavassi fala sobre álbum visual e revela bastidores das gravações

Para Foquinha, artista também comentou sobre pressões impostas nos famosos o tempo todo

Manu Gavassi fala sobre álbum visual e revela bastidores das gravações
Manu Gavassi fala sobre álbum visual e revela bastidores das gravações (Foto: Reprodução/YouTube)

Manu Gavassi lançou “Gracinha”, seu novo álbum, em meados de novembro e que está disponível em todas as plataformas de música. Recentemente, porém, saiu a versão visual no streaming Disney+.

Dessa forma, em entrevista para o canal da Foquinha, no YouTube, a atriz e cantora revelou que se sentiu “voltando para a música de uma maneira muito mais sincera”. A artista ainda afirmou que por muito tempo foi moldando o jeito de cantar e as melodias de acordo com falas dos críticos. Ela ainda ressalta que esse trabalho foi um processo de libertação, que começou na música e terminou no audiovisual, isto é, foi da sua maneira.   

Assim, a principal canção do álbum é “Gracinha”. A música representa tanto para a cantora, que ao terminar a gravação, ela caiu em lágrimas. “Choro de alívio, de nervoso. Gracinha significa muito pra mim, porque é a música que fez existir todo esse projeto. Se não fosse por essa música, o álbum visual não existiria, nem essa jornada, só que Gracinha é muito diferente do que estava acostumada a lançar, é uma música atemporal, é uma melodia que me remete a outra coisa”, relatou.

Nos bastidores do projeto

Aliás, durante o bate-papo, Foquinha quis saber algum bastidor do álbum visual. A artista então respondeu que não tinha equipe até duas semanas antes de gravar. E acredita que o projeto aconteceu por ter sido feito por pessoas sonhadoras que olharam para o script e abraçaram a causa. 

Aliás, na faixa “Bossa Nossa” aparece o áudio de Tiago Leifert. O trecho é do paredão do “Big Brother Brasil” com maior número de votos, disputado por Felipe Prior, Mari Gonzalez e Manu Gavassi. Assim, questionada pelo motivo da escolha, a cantora não fugiu da resposta. “Foi uma piada, foi para cutucar. Enquanto você está na sua casinha não fazendo nada e só criticando quem está, eu estava imprimindo uma ideia no paredão que era sobre ideais”, disse.

Uma outra curiosidade revelada foi a forma que Manu se comunicava com as pessoas. Isso, claro, quando ficou um mês sem celular após ele cair no mar e usava o e-mail. Ela lembrou que era horrível para delivery e teve que cozinhar muito, porque não tinha como pedir.

Sobre a carreira

Para Foquinha, a cantora e atriz também falou sobre a mistura de sensações de atingir reconhecimento pelo trabalho realizado, enquanto o planeta todo passava por um momento difícil. “Tenho que ser grata, consegui o que eu queria, tenho visibilidade, tenho respeito pelo meu trabalho, meu plano deu certo, nunca imaginei que daria tão certo. Ao mesmo tempo, o mundo está acabando, estou com medo, não sei como agir”, contou. 

Por fim, as pressões que são colocadas nos artistas pela indústria foram tratadas. “Eu vi as relações pessoais mudando um pouco, agora era uma figura interessante, de repente eu virei uma possibilitadora, ficou assustador o peso na minha cabeça. Se eu errar agora, acabarei com a minha carreira. Eu estava vivendo para a expectativa do outro, é exaustivo ser colocado nesse lugar, isso é insuportável, artistas também estão cansados. Essa corrida maluca que virou o entretenimento me cansa muito e Gracinha é um passo na direção contrária, por isso que eu acho que é um projeto muito corajoso”, finalizou.

Enfim, confira a entrevista completa aqui: