Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Música

IZA e Ludmilla se juntam em medley incrível de “Gueto” e “Favela Chegou”

A apresentação foi para o “Criança Esperança” e foi tudo de bom!

Nesta segunda-feira, 23, Ludmilla e IZA fizeram uma apresentação incrível durante o “Criança Esperança”, as duas cantoras cantaram um medley incrível de “Favela Chegou” e “Gueto”.

Ambas as canções falam sobre o orgulho da onde vieram, Lud mencionando a favela e IZA o gueto. São canções que também celebram o orgulho negro e a força deles. Imagem emocionante é quando todos levantam os punho para o alto, símbolo marcante da comunidade negra. Além disso, celebra duas mulheres negras que estão arrasando no mercado musical e trazendo representatividade e muito empoderamento negro, rainhas!

Alguns internautas até chegaram a pedir uma colaboração das duas no Rock in Rio, uma vez que IZA é uma das atrações principais junto com Justin Bieber e Demi Lovato.

Enfim, confira o incrível medley de Ludmilla e IZA:

Sobre “Gueto”: “Não é sobre ostentação, é sobre ocupação”, diz IZA

IZA está de volta com o seu single “Gueto”, que fala sobre ancestralidade e sua vivencia como uma mulher negra. Tanto a música quanto o videoclipe são cheios de mensagens que mostram que apesar de todas as dificuldades, a cantora ama “ser brasileira” e se considera uma “bandeira só de estar ali ocupando”.

Na terça-feira, 1 de junho, a cantora realizou uma coletiva de imprensa onde respondeu perguntas sobre “Gueto” e importância da representatividade. A Atrê não ficou de fora e conta tudo o que você precisa saber sobre o novo projeto da cantora.

Mensagem de “Gueto”

A cantora começou falando que “Gueto” é uma forma de celebrar todas suas conquistas sem nunca se esquecer de onde veio: “‘Gueto’ não é sobre ostentação, é sobre ocupação”. De uma mulher preta da zona norte do Rio de Janeiro, estampar capas de revistas, ser chamada para fazer comerciais, coisa que ela afirma nunca ter visto tanto como agora.

IZA também disse que falar sobre ancestralidade é muito importante: “Como eu vou falar para onde eu vou, se eu não sei da onde eu vim?”, indagou. E acrescentou que é muito importante “fincar os pés em suas raízes” para não se perder na vida. 

“Debaixo desta trança, ainda tem muita história para contar”.IZA em “Gueto”

Além disso, a cantora disse que Beyoncé foi uma grande inspiração na canção e no álbum. Ambas compartilham a ideia de que é importante as figuras negras contarem sobre suas histórias e estarem ali representando. As histórias devem ser contadas, pois mesmo com a maior parte da população brasileira sendo negra, não há o ensino sobre culturas negras na escola. Então, uma certa responsabilidade de ensinar fica com artistas como IZA, que aceitaram o desafio e buscam de maneiras mais artísticas falar sobre a negritude e sua importância.

“”Black Is King’, da Beyoncé, me inspirou muito a falar da onde eu vim e me encorajou muito. E eu acho que isso é mágico. A libertação de você ter orgulho, de falar quem é e contar para o mundo quem você é. E eu espero que meu trabalho tenha o impacto na vida de alguma pessoa”.

Videoclipe de “Gueto”

Vamos falar da estética lindíssima que IZA escolheu para “Gueto”? O objetivo visual era trazer a lembrança da cantora do gueto, sempre muito colorido, bem cuidado. Trazer a realidade mistura com o lúdico: “Esse clipe é um dos mais historiais e lúdicos que eu fiz. Porque ao mesmo tempo que eu venho da Zona Norte de olaria, eu queria que as pessoas também enxergassem suas origens ali”.

Já sobre os figurinos, ela queria estar vestindo roupas de grife, assim como todos os participantes da produção.

Ainda sobre o clipe, a cantora contou que ela escolheu cenários que tinham a bandeira do Brasil no chão, porque em todos os lugares que ela morou, isso era comum.

Quis trazer este sentimento de orgulho da onde a gente vem. Estamos vivendo num período muito difícil, mas não podemos nos esquecer que o Brasil é feito por brasileiros e que nossa país é f*da. E é isso que precisamos lembrar, o Brasil é feito por nós”.