Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Música

EXCLUSIVO: Zara Larsson fala sobre bastidores de remix com Sabrina Carpenter e opina sobre o que é ser uma Poster Girl

exclusivo:-zara-larsson-fala-sobre-bastidores-de-remix-com-sabrina-carpenter-e-opina-sobre-o-que-e-ser-uma-poster-girl

Em entrevista exclusiva à Atrevida, a cantora também revelou que o Brasil é seu país favorito!

Após quase quatro anos de espera, Zara Larsson lançou seu segundo álbum de estúdio, o “Poster Girl”, no início de março. O disco conta com singles que a cantora já havia liberado nas plataformas musicais, além de faixas inéditas. 

Em entrevista exclusiva à Atrevida, Zara contou sobre como usou experiências pessoais para compor as faixas do “Poster Girl”. Assim como em seu primeiro disco, o “So Good”, a artista fala sobre sentimentos profundos, como se apaixonar e a vontade de voltar para uma relação complicada. “Mesmo quando eu não estiver passando por uma situação no momento… Às vezes, quando a gente escreve uma música a gente quer ser específico sobre algumas coisas que podem não ter acontecido exatamente daquele jeito, mas eu gosto de me relacionar com a emoção, ou com alguma memória. Eu acho que é mais fácil escrever assim. Mas eu não acho que você necessariamente precise escrever músicas sobre sua vida pessoal, mas eu acho que é mais fácil”. 

+++LEIA MAIS: Demi Lovato anuncia parceria com Saweetie em novo álbum, “Dancing With the Devil: The Art of Starting Over”

Quando questionada sobre o que significava ser uma “Poster Girl”, título do novo disco e de um dos singles, a cantora reforçou questões relacionadas ao feminismo, bandeira que ela defende. “Depende do que você quer ser uma Poster Girl. É alguém que representa algo, sabe? Eu gostaria de ser uma Poster Girl para boas músicas de pop“, disse ela em meio à risadas. “Existem muitas mulheres fortes e eu queria ser uma Poster Girl sobre isso. Eu adoraria ser uma Poster Girl para alguém que fala o que pensa, e é uma feminista, tudo isso. Mas é algo difícil. Existem muitas mulheres, ativistas de verdade, que merecem ser uma Poster Girl”. 

E, para a sueca, o feminismo também está em colaborar com outras mulheres na música, como foi o exemplo do single “Wow”. Ele ganhou um remix com a presença de Sabrina Carpenter. “Foi muito incrível trabalhar com ela. Nós fizemos um remix porque eu a convidei desde que a música ‘Wow’ apareceu em um filme que ela atuou. Eu sempre quis trabalhar mais com mulheres e pensei: Quer saber? Vou convidá-la para o remix”. Zara ainda afirmou que gostaria muito de ter uma amizade com a dona de “Skin”. 

+++LEIA MAIS: Sam Smith lança álbum ao vivo gravado no Abbey Road Studios; confira

Este álbum, que foi o segundo na carreira da cantora, demorou quatro anos para chegar nas plataformas musicais e a expectativa para seu lançamento era alta. Para ela, essa pressão acabou influenciando seu trabalho. “Tinha uma pressão de fazer um álbum muito bom. Mas eu fiquei meio empacada em o que seria um bom álbum. ‘É feito com músicas boas ou é algo que vende muito bem?’“, explicou. “Sabe, nesses quatro anos, eu passei por tanta coisa e eu acho que tudo aconteceu da forma como deveria ter acontecido”. 

Durante a divulgação do “So Good”, Zara fez uma passagem poderosa pelo Brasil no festival Lollapalooza. A cantora também se apresentou no Rio de Janeiro e em um show fora do evento em São Paulo. Na ocasião, ela fez uma homenagem para a vereadora Marielle Franco, que havia sido assassinada dias antes. Para ela, nosso país é um dos melhores para se apresentar. 

+++LEIA MAIS: Lana Del Rey lança seu sétimo álbum; confira “Chemtrails over the country club”

“É literalmente meu país favorito para se apresentar. Eu nunca estive em nenhum lugar que é como o Brasil”, disse. “Vocês são diferentes, vocês sabem. É uma energia diferente, eu não sei o que é, mas vocês são tão barulhentos, tão apoiadores. Vocês realmente trazem energia. É a melhor coisa para um artista ver as pessoas na plateia“, afirmou ela, completando que definitivamente ela quer voltar para terras brasileiras. Já queremos! 

Para a alegria dos fãs, Zara não pretende parar em “Poster Girl” em 2021. A cantora revelou que tiveram muitas canções que ficaram de fora da tracklist do disco, e com certeza elas serão lançadas futuramente. “Tem muitas músicas que eu acho que merecem viver, sabe? Muitas que eu amo, mas não fizeram sentido para o álbum, porque ele é muito divertido, positivo, dançante. Tem definitivamente algumas músicas que são para chorar e com certeza vão sair”. 

Zara também promete colaborar com outras artistas ainda este ano, principalmente mais mulheres. “Eu pretendo fazer mais lives, vou continuar lançando vídeos de performance. Eu tenho uma orquestra de ‘Symphony’ para ser lançada em breve. É algo que eu estou muito animada. Eu tenho várias colaborações para serem lançadas. Eu não quero parar esse ano, então vamos lá”

+++LEIA MAIS: Addison Rae lança single “Obsessed” em meio à rumores de separação com Bryce Hall; confira