Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Música

Há cinco anos Beyoncé lançava o álbum “Lemonade”

Confira todos os detalhes de cada canção e da história contada por Bey em “Lemonade”

Especial: 5 anos de “Lemonade” da Beyoncé
Especial: 5 anos de “Lemonade” da Beyoncé (Getty Images)

Há cinco anos Beyoncé lançou seu sexto álbum de estúdio o maravilhoso “Lemonade”. O álbum também foi visual, ou seja, todos as canções ganharam videoclipes composto praticamente inteiro por pessoas negras.

Tudo começou com “Formation”: “B*tch, I’m back by popular de demand” (V*dia, estou de volta porque o povo pediu). O lead single, a Queen B soltou o verbo e com muitas falas polêmicas e envolvendo política, a cantora se apresentou no Super Bowl daquele ano como convidada do Coldplay e fez um dance-off com o Bruno Mars. Icônico!

“Formation” é a única canção que não faz parte da história contada pela cantora. Até por isso, no documentário, a música aparece por último e acompanha os créditos.

A história do álbum conta a sobre o momento que Beyoncé descobre a traição do marido e todos os acontecimentos seguintes, até o processo de cura, perdão e de começar de novo.

Intuição

“Pray You Catch Me”: na primeira canção Beyoncé fala que estava torcendo para que o homem que estava a traindo, a flagrasse escutando as conversas que ele tinha com a mulher misteriosa.

Negação

“Hold Up”: com uma pegada de reggae, a cantora está na fase de negação e lembra ao marido: “Espera aí, ninguém te ama como eu amo”

No videoclipe, a cantora faz um abre com um poema: “Eu tentei mudar, fechei minha boca mais, tentei ser suave, mais bonita, menos ligada. (…) Mas no fundo uma coisa ainda estava me incomodando e eu preciso saber. Você está me traindo?”

Raiva

“Don’t Hurt Your Self (feat. Jack White)”: a rainha está furiosa e com razão!

Na canção ela usa do calor do rock para expressar toda a sua raiva e, de certo modo lembra o traidor, que “quando você me machuca, você machuca a si mesmo, não se machuque”. Além disso, uma das partes mais fortes é no final quando ela canta: “Este é o seu último aviso, você sabe que eu te dei vida. Se você tentar esta m*rda de novo, vai perder sua esposa” e joga a aliança no chão. EITA JAY-Z!

Outro momento marcante é quando a voz de Malcom X, grande líder das causas raciais aparece. Neste momento ele fala sobre a realidade da mulher negra: “E pessoa mais desrespeitada na América, é a mulher negra. A pessoa mais desprotegida na América, é a mulher negra. A pessoa mais negligenciada na América é a mulher negra”

Indiferença

“Sorry”: um dos singles da era é com toda a certeza umas das mais dançantes. Com a presença da tenista Serena Willans, Beyoncé fala que não se sente mal, está bem indiferente no momento em relação ao marido. A frase mais impactante é a do final: “Eu e minha pequena vamos continuar bem, vivendo a boa vida (…) Ele só me quer quando eu não estou lá, é melhor você ligar para a Becky de cabelo bom”. OMG, quem é esta Becky?

A identidade da tal mulher é um dos grandes segredos dos Cartes e sabemos que quando eles trancam algo com sete chaves, somente eles podem destrancar.

Vazio

“6 Inch (feat. The Weeknd)”: a colaboração mais aguardada do álbum entregou tudo o que os fãs queriam (menos perfomance ao vivo dos dois). A música tem como temática a mulher forte que trabalha e sustenta sua casa. A cantora não se refere somente a ela, mas também a todas as mulheres que são responsáveis por trazer a comida até a mesa e principalmente uma stripper que é a personagem da canção.

No filme, tem muito fogo e luzes vermelhas para acompanhar o som de suspense da música e no final ela suplica: “Você sempre volta para mim. Volte”.

Prestação de contas

“Daddy Lessons”: muitos não sabem, mas o country texano influenciou muito no gênero musical. Por isso, a cantora começa falando o nome do Estado em que ela nasceu. A Bey fala sobre sua infância e sua relação com o pai: Mathew Knowles. Este foi o responsável pelo começo da carreira da cantora ainda na infância até que em 2011 ela o demitiu do gerenciamento de sua carreira.

Mathew traiu a Tina Knowles. Por isso, Beyoncé cita no filme que traição é uma maldição na família dela e que ela teria que quebrar para que no futuro, seus filhos não sofram. Ou seja, uma música com um significado muito forte, a letra diz: “Quando o problema chega na cidade e homens como eu surgirem, meu pai disse: ‘atire’”.

Reforma

“Love Drought”: o processo de cura começa. Focada em terminar com a tal maldição Beyoncé conversa com o marido para eles começarem a se acertar. No filme, o videoclipe é filmado em uma praia onde a cantora vai para orar. Indo junto com o processo de cura e reforma, a música é bem calma: “Porque você e eu podemos mover montanhas. Você e eu podemos acalmar a guerra. Você e eu poderíamos fazer chover agora”.

Perdão

“Sandcastles”: a música mais emocionante por diversos motivos, entre eles por conta do poder da mensagem. Depois de passar por todos aqueles sentimentos, Beyoncé está na fase do perdão.

No clipe o Jay-Z aparece, e cenas românticas entre os dois compõem o clipe. A cantora faz a relação entre castelos de areia com o relacionamento deles. Ele foi destruído, mas eles irão reconstruir e neste momento, a maldição é quebrada. A música é acompanhada de um piano e de vocais intensos da Bey, é quase difícil não se emocionar. “Eu fiz você chorar quando eu fui embora. Eu sei que prometi, mas eu não consegui ficar. Mas nem todas as promessas funcionam desse jeito”.

Ressurreição

“Foward (feat. James Blake)”: a canção só tem um minuto e 19 segundos, mas são 100% homenagens aos jovens negros mortos brutalmente pela polícia. No filme mulheres negras representando as mães aparecem segurando imagens dos negros assassinados. Mais uma vez a cantora usou de sua arte para falar sobre violência, racismo e feminismo. 

Esperança

“Freedom (feat. Kendrick Lamar)”: a canção fala sobre a liberdade dos negros e a realidade deles. Mesmo a escravidão sendo abolida a muitos anos, mas o preconceito e a violência ainda continuam. Por isso, a letra fala de quebrar as próprias correntes. Além disso, no filme ela chama diversas mulheres negras para participar, entre elas a atriz Zendaya. O rapper Kendrick também se junta a canção com versos poderosíssimos, uma das canções mais políticas da cantora que ganhou uma apresentação memorável em 2016 no BET Awards.

Redenção

“All Night”: por fim a família está junta novamente. No filme cenas inéditas do casal, incluindo aparições de Blue Ivy aparece marcando o final da linda jornada de salvar um casamento. Mais uma música emocionante em que ela fala sobre amor.

Nos primeiros versos Bey diz: “Encontrei verdade entre suas mentiras. O amor verdadeiro não nada a esconder. Eu trocaria suas asas quebradas pelas minhas. Eu vi suas cicatrizes e beijei seu crime”. E mais uma vez é difícil não se emocionar.

Por incrível que pareça esta, literalmente, a obra de arte não ganhou o Grammy de “Álbum do Ano”, quem levou foi Adele. Esta que no seu discurso de aceitação quebrou o megafone e dedicou sua vitória a Queen B: “A artista da minha vida é a Beyoncé, e este álbum para mim, o “Lemonade”, foi monumental. Beyoncé é monumental. Foi tão bem pensado e tão bonito e renovou minha alma. E agora todos vimos um lado de você que nem sempre você nos deixa ver”, disse em seu discurso que emocionou a todos.

Aliás, naquele ano, 2017, Beyoncé fez uma performance, já grávida dos gêmeos, das canções “Sandcastles” e “Love Drought”. Foi lindo.

Por fim, o que resta a fazer é agradecer Beyoncé abrir seu coração e contar de forma maravilhosa que quando a vida te der limões, faça uma limonada.

Confira o álbum que tem a nota verdinha no metacritc (92):

Por Sara de Oliveira