Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Música

Conheça aespa, girlgroup da 4ª geração do K-pop e seu último projeto “Savage”

O grupo possui um conceito muito interessante conectado ao Universo da SM

Conheça aespa, girlgroup da 4ª geração do K-pop e seu último projeto "Savage"
Conheça aespa, girlgroup da 4ª geração do K-pop e seu último projeto "Savage" (Divulgação/SM Entertainment)

aespa é o grupo rookie da SM Entertainment mesma empresa do SNSD, NCT, SHINee, EXO e Red Velvet, por exemplo. Karina, dançarina principal, Giselle, rapper principal, Winter, vocal e NingNing vocalista principal, debutaram no dia 17 de novembro de 2020 com a canção “Black Mamba”, mas uma das coisas que mais chama a atenção é o seu conceito, um tanto confuso para alguns, que mistura realidade virtual e o universo criado pela empresa (como se fosse o universo da Marvel, no qual as produções se conectam entre si).

Avatares e habilidades

Cada integrante tem a sua avatar, uma espécie de alter ego, afinal elas são super parecidas com as integrantes, mas não são elas. Inclusive as avatares aparecem frequentemente nos videoclipes do grupo e quando o grupo foi anunciado, os avatares também foram.

Além disso, cada integrante do grupo possui uma habilidade, dá para perceber relação com videogames. Karina, possui uma arma chamada “Rocket Puncher”, Winter, vocal, é boa em atirar, Giselle, rapper, habilidade de falar todas as línguas, inclusive aquelas que ela nunca aprendeu e NingNing, vocal, é hacker.

KWANGYA

KWANGYA é uma espécie de planeta que conecta dos os grupos da SM Entertainment. Este nome foi apresentado pela primeira vez NCT 2020 e, já foi mencionado em outras letras e videoclipes de outros grupos. O local pode ser descrito como um deserto.

“O mundo do inconsciente é criado filtrando eventos e emoções que são elementos que apenas respondem ao ‘eu’ do mundo consciente. Chamamos isso de ‘KWANGYA’ e foi criado filtrando o ‘éter’, o mar do inconsciente. Que continua se expandindo sem limites, do fundo do mar e além do universo infinito”, uma breve explicação do futuro universo que seria introduzido.

Agora é super comum mencionarem KWANGYA nas letras, assim como aespa fez em “Black Mamba”, NCT 2020 canta em “90’s Love”, assim como em “Don’t Fight The Feeling” do EXO.

MY

Talvez é o termo mais fácil de entender. O “my” é o nome do fandom e além disso, significa “amigo preciso”.

Nævis

Nævis é outra personagem que faz parte do universo do grupo. Ela é a inteligência artificial que ajuda o aespa a conseguir derrotar a Black Mamba, a vilã da história presente no primeiro videoclipe. Esta que que ao infectar os avatares, comprometeu a conexão deles com os humanos.

Então, Nævis é um grande amiga de Karina, Giselle, Winter e NingNing e do æspa (avatares) e acaba se sacrificando para derrotar a Black Mamba e seu último ato é abrir o portal de KWANGYA, chamado P.O.S, responsável por trazer os avatares para o mundo real. Ele também realiza o movimento contrário, ou seja, humanos para o mundo dos avatares criado pelo SYNK.

KOSMO

Em “Next Level” este local é citado, assim como em outras letras de outros artistas da empresa. KOSMO se trata de um local considerado perfeito, logo totalmente diferente de KWANGYA. Nas letras, os artistas cantam sobre a vontade de um dia conseguirem chegar até este local.

Ainda em “Next Level” diversos conceitos do universo do grupo rookie aparece, será que agora você consegue entender? Prestem atenção também na super produção dos videoclipes, neles conseguimos ter uma ideia dos cenários dos locais. Aliás, elas são embaixadoras da marca francesa Givenchy, tudo!

Primeiro mini álbum “Savage”

Agora que já conhecemos o universo do aespa, vamos falar sobre o primeiro mini álbum do aespa que conta com a title “Savage”, lançado no dia 5 de outubro. São seis músicas com chuva de conceito do universo, vocais perfeitos de Giselle e Ningning e versos de Karina e Winter.

ænergy

A primeira faixa do disco é, com toda a certeza, a canção do frio que mais mistura todo o conceito do universo. O próprio título “ænergy” com o uso da letra “æ” do “alter ego” já anuncia. A canção é sobre se superar e continuar com energias para lutar. Em verso, temos elas cantando sobre suas habilidades: “Karina, soco poderoso//Winter, dona das armas//Giselle, fala todas as línguas//Ningning, a hacker”.

https://www.youtube.com/watch?v=O89_etLjQxE

Savage

Em seguida, vem a title “Savage” que já começa com Winter dizendo: ‘Omg, Don’t you know I’m a Savage?”. Para mim isso já dava indícios que a canção seria uma das melhores, bem badass. Além disso, ela arrasou no seu verso. Enquanto isso, Giselle e NinNing mostram que têm muito gogó e os high notes do final são impecáveis.

Karina, como main dance proporcionou surra de visual no clipe.

I’ll Make You Cry

Me fez chorar de emoção de tão boa que é. Confesso que gosto muito da batida que mistura vários elementos, e esta faixa não chega a ser barulhenta no nível que não é possível escutar. Isto porque o refrão não tem muitas palavras e conta com um vocal mais suave e harmonias.

YEPPI YEPPI

É uma canção mais alegre e como pede a tradição do k-pop mistura vários ritmos. Logo, quando é o trecho da rapper, existe uma batida, já é a vez da vocal, acontece a mudança do ritmo. O trecho depois do refrão é o mais legal e que fica na cabeça.

ICONIC

O refrão é tudo, assim como o pré-refrão. Não existem tantos elementos como em “I’ll Make You Cry”, mas não leva a temática alegre de “YEPPI YEPPI”.

Lucid Dream

É uma pegada trap com música eletrônica, acredito que o instrumental chama mais atenção do que as vozes. Para quem ainda não está acostumado com essas grandes mudanças de ritmo durante a música, talvez não goste tanto desta. Mas é uma questão de se acostumar.

Finalizando

Por fim, conseguimos entender o porque de tamanho sucesso em tão pouco tempo. O universo pode parecer confuso, mas portais das artistas sempre fazem trabalhos incríveis com threads que ajudam as pessoas a entender e com toda a certeza se apaixonarem. Somando isso, temos as superproduções dos videoclipes e das canções que são de tirar o fôlego. E para finalizar, o talento das integrantes não são ofuscados pelos outros elementos, é uma cominação perfeita.

Por Sara de Oliveira