Fale conosco

O que vc está procurando?

Revista Atrevida

Fashion

Stylist internacional comenta diferenças entre as tendências de moda das gerações Y e Z

Naty Kuprian afirma que cada geração apresenta comportamentos
específicos dentro do cenário da moda

Stylist internacional comenta diferenças entre as tendências de moda das gerações Y e Z
Stylist internacional comenta diferenças entre as tendências de moda das gerações Y e Z (Foto: Divulgação)

O comportamento dos consumidores da indústria influenciam as tendências de moda. As gerações Y – dos nascidos entre 1981 e 1995 – e Z – de quem nasceu entre 1996 e 2010 – compõem boa parte do público que atualmente cria e reproduz os looks que estão em alta no circuito fashion. 

Pensado nisso, a stylist internacional Naty Kuprian explica como cada uma dessas gerações tem se relacionado com a moda.

A geração Y, também conhecida como a geração dos millennials, geralmente busca aproveitar ao máximo suas vidas e assumir riscos. Eles estão muito abertos ao novo e ao diferente, além de buscar uma conexão intensa com as marcas que estão consumindo, e isso inclui as roupas”, afirma. No entanto, a geração seguinte, a Z, tem expectativas muito maiores no que diz respeito à moda. 

Considerada a geração do futuro, a geração Z é a dos nativos digitais, sempre dando preferência à personalização e à individualidade. Também é um grupo que demonstra estar muito preocupado em apoiar marcas que defendam bandeiras cruelty free, de diversidade e inclusão”, aponta a profissional.

Semelhanças e diferenças de tendências

As duas gerações, segundo Naty, agora apresentam semelhanças e diferenças importantes. 

A tecnologia, por meio da internet e do uso de smartphones, faz parte do dia a dia de ambos os públicos. Por isso, um alto nível de dependência de dispositivos móveis caracteriza as duas gerações. Redes como o Instagram, e, mais recentemente, o Tik Tok, são grandes geradores e replicadores de tendências fashion, em especial com a força dos influenciadores digitais.”

Já as discordâncias em relação a algumas peças causa o choque geracional entre elas. Uma das mais emblemáticas é a jeans skinny, que viveu o seu ápice nos anos 2000. Atualmente, o item divide opiniões entre as duas gerações.

A calça skinny, versão colada ao corpo, simboliza para a geração Z a ruptura da estética millennial. Basta olhar as vitrines das lojas para perceber que os modelos mais soltinhos ganharam espaço no mercado por conta dessa mudança”, aponta.

Foto: Divulgação

Quando surgiu, o jeans skinny era uma forma de superar a ‘mom jeans’, que não valorizava o corpo esbelto que era o padrão de beleza da época. Atualmente, por conta de discussões sobre feminismo, esses estereótipos são cada vez mais contestados. Portanto, para a jovem de hoje, ficar espremida em um modelo de calça desconfortável não faz mais sentido.

Slow-fashion, a moda do futuro

Naty ressalta que, apesar da geração Z ser atenta ao futuro, seu apreço pela moda vintage nunca foi tão forte. A rejeição ao consumo desenfreado de fast-fashion e a preocupação com o meio ambiente explicam o surgimento desse fenômeno. Tal comportamento, segundo a stylist, possibilita mais experimentação e criatividade na hora de se vestir. Demais, né?

Os gen-z gostam de vintage, de curadoria. Eles amam o toque artesanal, reciclado, customizado. Além disso, marcas pequenas e brechós são opções cada vez mais populares entre os jovens”, acrescenta.

Foto: Divulgação

A liberdade e ousadia que procuram nas peças, eles acabam encontrando em modelagens menos óbvias. Por isso, as calças podem ser excessivamente soltas para trazer aquele toque de subversão. Não à toa, estão se popularizando os jeans nas versões baggy, wide e flair.”

Use as tendências de moda de cada geração

As décadas de 1980, 1990 e 2000 voltaram com tudo nas últimas coleções. Naty Kuprian afirma ainda que é possível usar cada tendência geracional no dia a dia. Isso porque os looks repaginados são a mais nova febre entre os jovens, não é mesmo?

A moda como sabemos, é cíclica. Mesmo aquelas peças que pensávamos que haviam caído no esquecimento podem reaparecer nas passarelas e, assim, reconquistar nosso guarda-roupa novamente”, conta.

Os anos 80 foram os mais extravagantes da história da moda. Foi o período da silhueta excessiva, tons brilhantes e neon, animal prints e lantejoulas. Além disso, se voltarmos um pouquinho na história da moda, no entanto, podemos perceber que a era do jeans marcou presença na década de 90 inteira.

Elementos como o veludo, transparência, peças como o slip dress, acessórios como a pochete e estampas como o xadrez traduzem a estética dessa década e continuam presentes nas últimas temporadas”, descreve a stylist. 

Existe uma teoria na moda de que tendências costumam voltar com tudo após 20 anos de seu surgimento. É o caso das trends dos anos 2000: crop tops, jeans cintura baixa e jeans manchados, bucket hats, óculos com lente colorida. Produtos que são encontrados facilmente no mercado e que apresentam uma pegada bem retrô”, completa.

E aí, quem mais amou essas dicas? Porque nós aqui adoramos e não vemos a hora de montar mais looks para arrasar por aí, quando der, claro!