Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Fashion

NYFW começa com modelo brasileira nas passarelas

Raynara Negrine superou desafios de origem humilde até brilhar no desfile da Proenza Schouler

NYFW começa com modelo brasileira nas passarelas
NYFW começa com modelo brasileira nas passarelas. (Reprodução)

Começou nesta quarta-feira, 8 de setembro, a Nova Iorque Fashion Week (NYFW) e já tivemos uma modelo brasileira arrasando nas passarelas. Aliás, vale destacar que essa temporada de moda que apresentará os desfiles das coleções de Verão 2022, até domingo, dia 12.

Na Big Apple, Rayanara Negrine conquistou o posto de nome do momento e é presença aguardada em importantes passarelas. Ela desfilou na noite de abertura do evento e é eleita para desfilar pela Proenza Schouler, onde fez duas entradas na apresentação.

Retornando ao line-up do evento, a grife estava entre as mais esperadas do dia, por acontecer após hiato iniciado em 2017.

Além disso, a jovem modelo brasileira está escalada para mais apresentações de peso, para grifes como Carolina Herrera, Jason Wu e Michael Kors, entre outras, que acontecerão ao longo dos próximos dias.

Sobre Raynara Negrine, a brasileira arrasando na NYFW

De origem humilde, Raynara nasceu na pequena Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo e, aos 18 anos, relembra (certamente com orgulho) a trajetória de superação que enfrentou, até conquistar o mercado fashion internacional.

“Tenho muito orgulho de minhas raízes e de tudo que aprendi com os desafios que passei. Minha mãe sempre encontrou formas de me dar todo suporte para que eu pudesse chegar até aqui, ela é minha maior incentivadora. Lutou muito, trabalhando duro, como diarista, e essa garra sempre será meu maior motivo de orgulho e inspiração”, afirma, enfim.

Desde 2017, coleciona em seu currículo trabalhos de peso: em temporadas anteriores, já desfilou para nomes grandes como, por exemplo, Chanel, Fendi, Celine, Dior, Valentino, Jean Paul Gaultier, Alaïa e Jacquemus. Além disso, ela figurou entre as recordistas de desfiles do São Paulo Fashion Week.

“Nem sempre foi assim. Quando comecei, não sabia muito sobre o mercado. Me interesso desde criança, mas tive que superar muitas coisas, como falsas promessas e situações de má-fé, mas nada disso me abalou”, relata. “Felizmente, hoje eu tenho suporte de um time que me ajuda a realizar todos estes sonhos. Eu só tenho a agradecer por poder representar o Brasil em trabalhos e desfiles tão importantes”, afirma, em seguida.