Fale conosco

O que vc está procurando?

Revista Atrevida

Celebridades

Influencer Patrícia Ramos fala sobre sua trajetória: “Está com medo? Vai com medo mesmo”

patricia ramos fala sobre sua trajetoria e da dicas
Influenciadora Patrícia Ramos fala sobre sua trajetória e dá dicas (Créditos: Reprodução/ Instagram)

Patrícia Ramos é uma influencer e empresária que, com apenas 21, tem uma linda trajetória e já conquistou 2 milhões de seguidores no Instagram, além de ter seu próprio e-commerce de roupas. Em maio de 2020 ela estourou na internet e, do dia para a noite, cresceu e se tornou muito conhecida. Seu principal objetivo é passar conteúdos de beleza, rotina, religião e, principalmente autoestima. Saiba como Patrícia Ramos venceu o medo e conheça sua história:

Início de tudo

Em entrevista exclusiva para a Atrevida, Patrícia falou sobre sua trajetória até chegar onde está atualmente. Seu interesse por moda e empreender começou aos 13 anos, quando começou a trabalhar na loja de sua mãe. “Desde cedo eu tenho esse relacionamento com o mundo da moda. Decidi empreender quando eu comecei a ver que dava muito certo, quando eu comecei a ver a liberdade que era a minha mãe ser a própria patroa dela e ter os horários dela”, disse.

Porém, não é fácil empreender e Patrícia chegou a falir duas vezes ainda adolescente, com 17 anos. A primeira delas aconteceu porque não sabia vender direito, não usava as redes sociais para isso. Da segunda vez, a influenciadora contou que não sabia administrar o dinheiro. “Entrava o dinheiro e eu reinvestia. Eu não tinha pessoa para me ajudar. O mais difícil foi ter que lidar com isso, me reerguer novamente”, relembra.

A empresária também comentou que teve influência da sua mãe, que era autônoma e gosta de se arriscar, e de seu pai, que falava para ela fazer faculdade e ter uma formação. Após falir pela segunda vez, Patrícia, que seguia os passos da mãe, decidiu escutar o pai e foi estudar e-commerce. “Se não tivesse falido eu não teria a experiência que eu tenho hoje, não teria aprendido o que aprendi e não teria chegado onde cheguei”, afirma. ”Com a minha mãe aprendi que empreender dá certo, mas com o meu pai entendi que para empreender você precisa estudar, não é só comprar roupa e revender.”

No início da pandemia do coronavírus, Patrícia estourou na internet e viu o número de seus seguidores crescer exponencialmente: “Foi assustador, confesso. Às vezes fica difícil de acreditar. No início foi muito assustador mesmo, porque os números cresceram muito rápido. Foi assustador e foi muito bom”. Logo de início, a influenciadora recebeu muito carinho dos seguidores, o que a ajudou a enfrentar aquela novidade em sua vida. “Eu pensei: ‘As pessoas chegaram aqui por eu ser quem eu sou, então é só eu continuar sendo quem eu sou’”.

Espontaneidade e autoestima

Sempre muito bem-humorada e com muita autoestima, Patrícia ajuda muitas mulheres a se aceitarem, se amarem e se sentirem lindas como são, e faz isso com muita espontaneidade. “Nada do que eu passei na internet até hoje era porque daria certo. Eu não tenho roteiro para gravar meus conteúdos, é simplesmente do nada. Então não houve um momento que eu quis falar de autoestima, só queria passar a minha verdade”.

Hoje a influencer é uma mulher forte, mas também sofreu bastante durante sua trajetória até se aceitar. Além de sofrer bullying na época de escola, enfrentou um complexo de inferioridade e não gostava do que via no espelho. Até que um dia Patrícia Ramos resolveu conversar consigo mesma no espelho e entendeu que precisava se aceitar. “A partir desse dia eu nunca mais me permiti olhar no espelho e não gostar do que eu vejo”. Porém, como todo mundo, não é sempre que a influenciadora se sente bem e, por isso, prefere se isolar e não aparecer nas redes sociais.

“Não é tudo perfeito. Tem dias que eu olho no espelho e penso que meu cabelo não está bom. Isso acontece. Mas o que eu não permito é que esses dias sejam recorrentes”, afirmou. Justamente por isso, prefere não passar uma falsa realidade para seus seguidores: “Cheguei com a minha espontaneidade, a minha alegria. É assim que eu quero que elas me vejam”.

Patrícia também aprendeu a lidar com os comentários negativos e maldosos na internet. “Terapia, muita terapia”, brincou. “Eu entendi que a gente só dá o que a gente tem”. Claro que no começo de sua influência, acabou se paralisando e sofreu até crises de ansiedade, já que não estava com o psicológico preparado. ”Achei que seriam mil maravilhas, mas não foi. Então foi muito difícil para mim. Hoje em dia eu ignoro, mas lá no início não tive essa capacidade”, relembrou.

Dicas

Além de falar sobre sua trajetória, vida profissional e pessoal, Patrícia também ajudou seus seguidores a enfrentarem seus medos e se aceitarem. “Você tem que ter consciência da sua capacidade e limitações (…) Uma coisa que eu aprendi: ‘Está com medo? Vai com medo mesmo’. Porque o medo paralisa os nossos sentimentos, faz com que a gente não evolua”.

Como ela mesma cresceu no mundo do empreendedorismo, também deu três dicas fundamentais para que cada um consiga iniciar um negócio:

  1. Não venda fiado. Porque isso vai atrapalhar no início, já que você vai precisar de dinheiro rápido.
  2. Tente juntar dinheiro ganhado por você para investir. Porque pedir dinheiro pra outras pessoas, você tem compromisso de pagar.
  3. Tenha bons fornecedores, porque tem muita gente que te passa a perna.

Por fim, ela também deu conselhos para quem quer começar um conteúdo no Instagram e se tornar uma influência:

  1. Não ache que ser influenciadora é um mar de rosas, porque não é. É valgo muito serio você embarcar na internet. Exige muita maturidade, muito psicológico, muito tempo. Tenha tempo e paciência.
  2. Tenha certeza do que você quer passar para as pessoas, tenha um conteúdo, um diferencial.
  3. Persistência. Não é fácil você conquistar um número grande de pessoas.
  4. Siga o perfil “Algoritmo de influência”, porque fala muito dos algoritmos do Instagram.