Fale conosco

O que você está procurando?

Revista Atrevida

Celebridades

Leigh-Anne Pinnock, do Little Mix, está grávida!

A cantora fez o anuncio por meio de suas redes socais, confira as fotos!

Leigh-Anne Pinnock, do Little Mix, está grávida!
Leigh-Anne Pinnock, do Little Mix, está grávida! (Reprodução/Intagram)

OMG! Nesta manhã de terça-feira, 4, a Leigh-Anne, do grupo Little Mix, anunciou que está grávida. O anúncio foi feito pelo Instagram, por meio de lindas fotos, junto com o seu noivo Andre Gray.

Sem dúvida, os mixers estão muito felizes, a família está crescendo!

A Leigh-Anne Pinnock, 29, anunciou no dia 4 de maio que está esperando seu primeiro filho com o jogador de futebol do clube inglês Watford, Andre Gray, 29. Leigh e Andre estão juntos desde 2016 e ficaram noivos em novembro de 2020.

“Nós sonhamos com esse momento por tanto tempo e nós não conseguimos acreditar que este sonho finalmente está se tornando realidade… nós não vemos a hora de te conhecer”. Fofos!

Aliás, Perrie Edwards e Jade Thirlwall~, melhores amigas de Leigh e também companheiras de Little Mix, já parabenizaram a amiga, olha só:

Vale lembrar que o grupo acabou de lançar o remix de “Confetti” com a rapper Saweetie. Além disso, a nova versão já ganhou um clipe super legal, no qual PerrieLeigh-Anne e Jade parecem vestidas de homens.

Documentário sobre colorismo de Leigh Anne, do Little Mix, ganha data de estreia

Leigh Anne, do Little Mix, vai lançar um documentário que fala sobre colorismo e raça chamado “Leigh-Anne: Race, Pop & Power” pela BBC. A data de estreia é dia 13 de maio.

A cantora abordará o tema do racismo e como foi para ela ser uma popstar negra. Ela já foi vítima de racismo diversas vezes e é militante nas causas. Leigh sabe da influência que ela tem por ser uma estrela e acredita que pode ajudar e ensinar as pessoas. Além disso, ela diz que o projeto é muito especial para ela.

Por fim, ela diz o quão importante para ela é falar sobre o racismo: “Como tenho uma plataforma, eu quero usá-la para trazer esse diálogo para um público maior e para apoiar minha comunidade. O racismo sistêmico é complexo. Ao fazer esse documentário, eu quero aprender a melhor forma de emprestar minha voz ao debate para que os jovens que me admiram não tenham que enfrentar o que eu e minha geração tivemos que enfrentar”.