Beleza / Cabelo / S.O.S Verão: especialista indica principais cuidados com a pele e os fios na estação





S.O.S Verão: especialista indica principais cuidados com a pele e os fios na estação

Confira as dicas da dermatologista Karla Assed, com os principais cuidados com a pele e os fios para o verão: 

Fios ao vento...

“Os cabelos ficam mais ressecados, quebradiços e sem brilho”, ressalta a especialista. Dicas para combater esse ressecamento e aspecto sem vida da Dra Karla:

1)      Usar bastante leave in, hidratá-los e protegê-los com filtro solar para cabelo, a fim de não danificar os fios;

2)       Cuidado com o cloro! Acredita-se que a substância está  ligada à queratina dos fios, tendo como resultado o tom esverdeado. “Nos cabelos escuros, essa reação não é tão visível, mas fica estampada nos loiros naturais ou tingidos”, afirma Assed.

3)      Os cabelos loiros sofrem mais, principalmente os tinturados. Mesmo assim, muitas pessoas ainda possuem o hábito de passar camomila nos fios e se expor ao sol, para clarear ainda mais. Quando os pigmentos do córtex são atingidos pelo raios ultravioletas a cor se altera, sendo que os cabelos escuros ficam mais avermelhados e os loiros mais dourados. “Mas é importante lembrar que os raios ultravioletas degradam a estrutura lipoproteica da cutícula e do córtex, além de alterar a molécula da melanina, deixando-os fracos e quebradiços”, completa Karla.

4)      Evitar fazer muita escova nos cabelos sem uma proteção;

5)      Enxágue os fios com água mineral antes e depois de mergulhar no mar ou na piscina. Caso não tenha uma garrafinha de água por perto, use uma ducha;

6)      Lave o cabelo com um xampu antirresíduos uma vez por semana, para retirar bastante o cloro e o sal.

7)      No verão, sempre deixe os cabelos secarem ao natural, evitando secador. Isso previne que o cabelo fique muito danificado.

8)      Use chapéu, boné e filtro solar para cabelo para evitar mais agressão nos fios.

 

Pele saudável...

Sem sombra de dúvidas a pele oleosa é a que mais sofre com o calorão de 40 grau – quando os termômetros não registram temperaturas mais altas! “Durante os dias quentes a pele produz mais sebo, aumentando a oleosidade, e o calor dilata ainda mais os poros. Minha dica é o uso de produtos em gel, serum, ou loção, e jamais em cremes para não aumentar a oleosidade e causar espinhas”, indica Karla.

Porém, a especialista destaca que as peles mistas, sensíveis e secas também sofrem com essa exposição excessiva, com o ar condicionado na temperatura mínima. Com isso, a pele tende a ficar mais ressecada, podendo causar vermelhidão, coceira e até escamação. Quando a pele já está ressecada, o indicado é apostar na esfoliação. “ A pele mista sofre o pior dos dois mundos, geralmente a zona T (testa, nariz e queixo) é oleosa, e as outras partes do roso são mais ressecadas, ou seja, não se pode usar produtos específicos par cada problema no rosto inteiro, mas existem produtos certos para esse tipo de pele”, complementa a especialista.  “A lavagem da pele pode ser feita de 2 a 3 vezes ao dia, usando sabonete específico para peles mistas”, finaliza.

1)       Não é indicado o uso de maquiagem ou perfume, pois com a exposição solar poderá queimar e manchar a pele. Com isso, deve-se lavar bem o rosto e somente aplicar o filtro solar;

2)       Mesmo com o mormaço, o uso do filtro solar é indispensável, mesmo em dias chuvosos, se há luz, há sol e então há queimadura sim!

 

3)      Ficar muito tempo vestida com o biquíni não é aconselhado, pois com as roupas de banho molhadas, há uma maior propensão ao aparecimento de lesões na pele. “Elas ocorrem principalmente na virilha, com vermelhidão e coceira intensa no local, por ser um ambiente favorável aos fungos que se desenvolvem em ambientes fechados, úmidos e quentes, sem falar na Candidíase vaginal, no caso das mulheres, que também é comum nessa época do ano”, alerta a Dra Karla.

 

4)      A radiação que queima e deixa bronzeado é a mesma que causa câncer.  As frequências ultravioleta responsáveis pelo bronzeamento são divididas em faixas UVA (comprimento de onda de 315 a 400 nm) e UVB (comprimento de onda de 280 a 315 nm). Ambas as frequências são danosas e carcinogênicas, por isso a importância da proteção com filtro solar;

 

5)      Protetores solares a prova d´agua  têm maior fixação à pele, mas não significa que não saem na água. Para mergulhos prolongados ou transpiração excessiva, deve-se reaplicar o produto;

 

6)      A pele dos lábios deve ser protegida para diminuir o ressecamento dos lábios, que dá um aspecto envelhecido e sem vida à pele nessa área, além de poder prevenir o surgimento de lesões cancerígenas nessa região por exposição solar inadequada, naqueles pacientes mais sensíveis.  O ideal é usar todos os dias, já que a exposição solar ocorre em todas as estações do ano. No verão quando o paciente for se expor mais ao sol, costumo aconselhar que ele redobre as atenções com os protetores labiais;

 

7)      Os nutracêuticos, suplementos orais enriquecidos com diversos ativos para repor os nutrientes que estão em falta no organismo, agem reforçando as defesas do organismo e estimulando a produção de melanina – responsável pelo bronzeado. Eles geralmente possuem vitamina E e betacaroteno na composição, com ação de antienvelhecimento, antioxidante e antirradicais livres, para um bronzeado saudável. Como produto tópico tem os autobronzeadores, que podem ser usados sem problemas. Deve-se primeiro esfoliar a pele antes da aplicação. Lembrar de passar em todo o corpo, inclusive mãos e pés. Passar por último uma quantidade menor nas áreas de dobras, como joelhos e cotovelos, para não ficar com uma tonalidade mais escura do que o restante do corpo.

 



Comentários